Mountain View

HTO DONA LINDU CHEGA AO NONO ANIVERSÁRIO COM RECORDE CIRÚRGICO

Em 24 de junho de 2019, o Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu completa nove anos de existência. Desde sua fundação, em 2010, a unidade se mantém como referência em traumatologia e ortopedia em todo país, com mais de 30 mil procedimentos cirúrgicos realizados nas especialidades de ombro, mão, pé, trauma, quadril, joelho, microcirurgia e coluna. Além disso, o hospital também realiza mensalmente, em média, 1,5 mil atendimentos ambulatoriais e 11 mil exames laboratoriais e de imagem.

Voltado exclusivamente para pacientes do SUS que necessitam de cirurgias eletivas (marcadas com antecedência), o HTO Dona Lindu atende pacientes de todo o Estado através de um contrato de gestão compartilhada estabelecido entre a Associação Mahatma Gandhi, em janeiro de 2017, e o governo do Estado do Rio de Janeiro. E é justamente ao longo dos últimos três anos que a unidade apresentou dados de grande relevância, batendo recordes de produção cirúrgica e, desta forma, beneficiando milhares de pacientes.

Em 2017, foram realizadas 3933 cirurgias, com média mensal de 327 procedimentos. Em comparação com o volume cirúrgico de 2010 a 2016, quando havia pelo menos seis edições anuais dos mutirões de cirurgias entre 2012 e 2015, foi o maior registro da história. Em 2018, a produção seguiu em crescimento, com registro de 4010 cirurgias e média mensal de 334 procedimentos, batendo a marca do ano anterior. Já em 2019, de janeiro a maio, já foram realizadas 1649 cirurgias, com média mensal de 329 e perspectiva de mais um ano recorde no hospital.

Para o Diretor Técnico do HTO Dona Lindu, Luiz Carlos Zacaron, o aumento de produção ao longo dos últimos anos mostra como toda equipe se dedica em nome de prestar a melhor assistência possível ao paciente:

“Ter marcas tão expressivas com nove anos de existência nos dá muito orgulho em fazer parte da equipe que trabalha intensamente com foco em mudar a vida das pessoas. Muito mais do que a produtividade em si, enxergamos um valor enorme em relação a qualidade do serviço oferecido por todos os profissionais. Trabalhamos para oferecer um atendimento humanizado, seguro e pautado na equidade, proporcionando a cada paciente a excelência em seu tratamento. Vamos seguir neste caminho de fazer a diferença para o próximo, trabalhando cada vez mais motivados”, disse.

Mais de 100 mil pacientes em nove anos e números importantes na produção assistencial

Em 2018, o HTO Dona Lindu chegou a impressionante marca de 100 mil pacientes atendidos, com uma média anual de 12,5 mil. Isto significa dizer que, por mês, são mais de mil pacientes de todas as 92 cidades do Estado do Rio de Janeiro que passam pelo HTO para realizar exames de imagem, consultas ambulatoriais e cirurgias. Entre 2017 e 2019 também foram registrados excelentes índices na produção assistencial. No total, foram 92.315 consultas nos últimos três anos, com uma média anual de mais de 30 mil. Também foram realizados 110.430 exames de imagem entre raios x, tomografias computadorizadas, ultrassonografias e ecocardiografias, ou seja, mais de 36 mi por ano.

O Diretor Administrativo do HTO Dona Lindu, Gabriel Moreli, enfatiza que o foco total do trabalho desenvolvido na unidade é o bem estar do paciente. E para que o objetivo seja sempre alcançado, é importante comprometimento e humanização:

“Quem trabalha no HTO Dona Lindu tem o sentimento de ser um privilegiado por atuar em um serviço de tanta qualidade e que contribui de maneira determinante na vida do paciente. Focamos em ver e compreender cada pessoa que busca atendimento em nosso hospital em sua singularidade, de forma que possamos saber o que importa para cada um e como podemos ajudar. É motivo de muito orgulho saber que somos referência em assistência humanizada e o comprometimento de toda equipe é fundamental para que possamos seguir mudando vidas”, explicou.

Atendimento diferenciado para o paciente e familiar

Uma iniciativa que foi reforçada durante a gestão da Associação Mahatma Gandhi foi o “Projeto Acompanhando”, encontros semanais com acompanhantes de pacientes hospitalizados visando desenvolver um trabalho de humanização e acolhimento, além de informar e tirar dúvidas sobre tratamentos. A ação é realizada semanalmente por uma equipe multidisciplinar, formada por enfermagem, fisioterapia, serviço social, psicologia, nutrição e farmácia, que atua desde o instante que o paciente dá entrada para a internação até o momento em que ele deixa o hospital.

O projeto possibilita que o acompanhante tenha um volume maior e mais claro de informações relacionadas às especificações do tipo de cirurgia pelo qual passou o paciente. Assim, é possível oferecer noções e treinamentos mais direcionados de conhecimentos básicos, utilizando técnicas específicas para movimentação, higiene, cuidados com medicamentos e curativos em casa. Os encontros ajudam a prestar esclarecimentos de como agir em determinadas situações do dia a dia, contribuindo para abreviar o tempo de recuperação. Além disso, são prestados esclarecimentos a respeito de afastamento de trabalho e seguros como DPVAT, entre outros.

Este tipo de ação diferenciada contribui para a média anual de 96% de satisfação de pacientes, que consideram o tratamento recebido durante sua estadia como “excelente”. Iniciativas como o “Projeto Acompanhando” também agradam quem busca atendimento e acompanha o paciente no HTO Dona Lindu. É o caso de Hanielly Torres Carvalho da Silva, que gostou do trabalho coletivo:

“O atendimento em si no hospital em todos os departamentos é diferenciado, muito bom. Em especial, cito a equipe de enfermagem e as assistentes sociais, que nos prestam auxílio e palestras muito interessantes. Agradeço a todos de coração”, relatou.

Quem passa pelo HTO Dona Lindu, seja para exames, consultas ou cirurgias, é praticamente unânime ao comentar sobre uma característica específica: o carinho que recebe das equipes de atendimento e enfermagem. O paciente Janderson Luiz dos Santos Freitas, que operou o ombro em 2019, fez questão de registrar sua satisfação com o tratamento recebido:

“Sofri um acidente de bicicleta e precisei passar por uma cirurgia no HTO Dona Lindu. Fui muito bem atendido por todos os profissionais, que demonstraram profissionalismo e muito respeito”, finalizou.

Outras Noticias